CHRISTUS BABY

2012



Crie glitters aqui!


A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus FELIZ 2012!!!
"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

*♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`*

É Brincando que se adquiri conhecimento!

BLOG - Cristiângela Ribeiro Soares

ESTADOS E CIDADES ONLINE NO MOMENTO


free stats

Christus Baby

domingo, 18 de março de 2012

PROJETO:
A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS PARA A EDUCAÇÃO E REEDUCAÇÃO NUM ENFOQUE PSICOPEDAGÓGICO.


PROFª. ESP. MARIA ELIENE SILVA MELO

CONTINUAÇÃO

I ETAPA DO PROJETO
APRESENTAÇÃO DOS TEÓRICOS DA EDUCAÇÃO



PSICOLOGA- ANNE HERACLÉIA


Johann Friedrich Herbart
(Filósofo e Psicólogo alemão)
1776 - 1841


Herbart foi o precursor da psicologia experimental aplicada à pedagogia. Este autor via a educação como ciência. Ele trouxe para a pedagogia o caráter de objetividade de análise, a psicometria, o rigor e a sistematização do método. Segundo Herbart, a ação pedagógica se orienta por três procedimentos: o governo, a instrução e a disciplina.

O governo é a forma de controle da agitação da criança, inicialmente exercido pelos pais e depois pelos mestres, com a finalidade de submeter a criança às regras do mundo adulto e viabilizar o início da instrução.

A instrução é o principal procedimento da educação e pressupõe o desenvolvimento dos interesses. O interesse determina quais as ideias e experiências que receberão atenção por parte do indivíduo. Herbart não separa a instrução intelectual da instrução moral, pois para ele uma é condição da outra. Para que a educação seja bem-sucedida é conveniente que sejam estimulados o surgimento de múltiplos interesses.

A disciplina é a responsável por manter firme a vontade educada, no caminho e propósito da virtude, supondo autodeterminação, que é uma característica do amadurecimento moral levando para a formação do caráter que está sendo proposto, ao contrário do governo, que é heterônomo e exterior, mais adequado ao trato com as crianças pequenas.

Para ele, a principal função da educação em uma sociedade é a aquisição de ideias por parte dos alunos. A ideia-chave de sua pedagogia é que a instrução é a base da educação. Não lhe interessava se a educação fortaleceria a democracia ou a cultura política.

A educação é a arma mais poderosa que pode usar para mudar o mundo.
(Nelson Mandela)



EDUCADORA SANDRA FERRO

John Dewey,

o pensador que pôs a prática em foco

O filósofo norte-americano defendia a democracia e a liberdade de pensamento como instrumentos para a maturação emocional e intelectual das crianças

John Dewey (1859-1952), filósofo norte-americano que influenciou educadores de várias partes do mundo. No Brasil inspirou o movimento da Escola Nova, liderado por Anísio Teixeira, ao colocar a atividade prática e a democracia como importantes ingredientes da educação.

Dewey é o nome mais célebre da corrente filosófica que ficou conhecida como pragmatismo, embora ele preferisse o nome instrumentalismo - uma vez que, para essa escola de pensamento, as idéias só têm importância desde que sirvam de instrumento para a resolução de problemas reais. No campo específico da pedagogia, a teoria de Dewey se inscreve na chamada educação progressiva. Um de seus principais objetivos é educar a criança como um todo. O que importa é o crescimento - físico, emocional e intelectual.


O princípio é que os alunos aprendem melhor realizando tarefas associadas aos conteúdos ensinados. Atividades manuais e criativas ganharam destaque no currículo e as crianças passaram a ser estimuladas a experimentar e pensar por si mesmas. Nesse contexto, a democracia ganha peso, por ser a ordem política que permite o maior desenvolvimento dos indivíduos, no papel de decidir em conjunto o destino do grupo a que pertencem. Dewey defendia a democracia não só no campo institucional mas também no interior das escolas.



"O professor que desperta entusiasmo em seus alunos conseguiu algo que nenhuma soma de métodos sistematizados, por mais corretos que sejam, pode obter"
(John Dewey)