CHRISTUS BABY

2012



Crie glitters aqui!


A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus FELIZ 2012!!!
"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

*♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`*

É Brincando que se adquiri conhecimento!

BLOG - Cristiângela Ribeiro Soares

ESTADOS E CIDADES ONLINE NO MOMENTO


free stats

Christus Baby

domingo, 12 de dezembro de 2010

INTERPRETANDO DESENHOS INFANTIS


Interpretação do desenho infantil
como recurso auxiliar no processo de aprendizagem


Com Lidiane Lancioni
Professora psicopedagoga clínica e tutora da oficina



Através do desenho de uma criança é possível analisar seu carácter, sua personalidade, temperamento e carências.
É possível também através do que a criança desenha, descobrir e reconhecer as fases pelas quais a criança está a passar, suas dificuldades, bem como seus pontos positivos. .


O desenho é quase sempre, a primeira grande obra das crianças.

Representa seu primeiro tesouro expressivo, já que através dos desenhos dizem muitas coisas de si mesmas.

Pode ser que esta seja a razão pela qual muitos pais estão cada dia mais interessados pelos desenhos que fazem seus filhos.

O desenho pode-se converter, em alguns casos, no termômetro do estado de ânimo da criança, já que traduz o que a criança sente, pensa, deseja, o que a deixa inquieta, alegre ou triste.

Cada criança é um mundo, e isso se vê em seus desenhos.
Se você pede a um grupo de crianças que desenhe uma casinha de campo, todos os desenhos sairão diferentes.
Podem parecer-se em algo, mas jamais serão iguais.

Além disso, deve-se considerar que os desenhos também seguem algumas etapas que poderíamos apontar como:

- a etapa do rabisco (garatujas) - dos 3 aos 6 anos de idade
- a etapa do realismo fortuito - dos 6 aos 9 anos de idade
- a etapa do realismo falhado - dos 9 aos 12 anos de idade
- a etapa do realismo intelectual - dos 12 aos 14 anos de idade
- a etapa do realismo virtual - a partir dos 14 anos de idade

Entre 2 e 3 anos de idade, a criança ainda não faz desenhos com significado representativo. Gradativamente a criança vai expressando traços mais significativos, entre os 2 e 3 anos, o que se nota são traços leves, ou fortes, pequenos rabiscos.

Entre os 3 e 5 anos de idade, a criança já tenta desenhar de acordo com a sua realidade, e conforme a própria percepção.

Evidente que ainda são traços sem grande expressão, mas que para a criança tem todo um sentido.

Alguns significados de alguns desenhos:

Árvore:

Refere-se ao físico, emocional e intelectual da criança, Quando o tronco da arvore é alto e largo, revela que seu filho tem muita força na superação dos problemas. Quando o tronco for pequeno e estreito, revela vulnerabilidade às complicações.Se houver excesso de folhas, a criança tem grande ocupações talvez em excesso. Se houver poucas folhas, e galhos a criança está triste.

Casa:

Desenho de uma casa grande, demonstra grande emotividade, se for uma casa pequenina seu filho demonstra que é uma criança retraída.

A chaminé

A fumaça: Se for traço simples é sinal de que a criança reage favoravelmente a uma certa influência emotiva vivida no seio familiar.

Nuvem densa e escura: Sua reação é desfavorável.

Traço muito fino: Ou o fogo apagou ou que acaba de se acender.

Fumaça ligeira: Combinada com janelas grandes e cores alegres, indica um fato novo na família. Se forem cores apagadas e faltarem personagens importantes e uma fumaça tênue, a situação familiar não anda bem.

Se for intermitente: Situações difíceis de administrar. Existência de um pequeno problema.

Se for uma grande nuvem negra: Tormenta familiar.

As janelas

Quanto mais janelas, mais curiosidade sobre o que se passa ao seu redor.

Janelas pequenas pedem que sejamos discretos, não dar a impressão de que estamos vigiando seus mínimos gestos. É uma criança introvertida e nos pede que a deixemos em paz.

Janelas grandes refletem curiosidade diante da vida.

Barco:

Desenhar barco significa que a criança adapta-se facilmente a imprevistos.

Barcos grandes, revela que seu filho não gosta de mudanças e aprecia ter controlo da situação, se for barco pequeno seu filho é sensível, e tem grande intuição.

Flores:

desenhar flores significa que seu filho é uma criança alegre e feliz.

O especialista deve levar em conta a condição biográfica e familiar da pessoa que desenhou, bem como sua história pessoal, que servirá como marco de referência de quem está fazendo o desenho.

Além disso, é necessário levar em conta que um desenho é importante, mas não define tudo.

É uma expressão de sentimentos e de desejos que podem ajudar a saber, por exemplo, como se sente a criança a respeito da sua família, sua escola, etc.

Através dos desenhos das crianças, pode-se observar detalhes que para uma pessoa adulta pode passar despercebido.

O desenho pode ser, na infância, um canal de comunicação entre a criança e seu mundo exterior.
A primeira porta que a criança abre o seu interior.

Formas de interpretação do desenho infantil

Existem algumas pistas que podem orientar os pais sobre o que diz o desenho do seu filho.

No entanto, são puramente orientações.

Segundo a especialista canadense, Nicole Bédard, o desenho diz muitas coisas.

Exemplos:

Posição do desenho

Todo desenho na parte superior do papel, está relacionado com a cabeça, o intelecto, a imaginação, a curiosidade e o desejo de descobrir coisas novas.

A parte inferior do papel nos informa sobre as necessidades físicas e materiais que pode ter a criança.

O lado esquerdo indica pensamentos que giram em torno ao passado, enquanto o lado direito, ao futuro.

Se o desenho se situa no centro do papel, representa o momento atual.

Dimensões do desenho -

Os desenhos com formas grandes mostram certa segurança, enquanto os de formas pequenas parecem ser feitas por crianças que normalmente precisam de pouco espaço para se expressar. Podem também sugerir uma criança reflexiva, ou com falta de confiança.

Traços do desenho -

Os contínuos, sem interrupções, parecem denotar um espírito dócil, enquanto o apagado ou falhado, pode revelar uma criança um pouco insegura e impulsiva.

A pressão do desenho -

Uma boa pressão indica entusiasmo e vontade. Quanto mais forte seja o desenho, mais agressividade existirá, enquanto as mais superficiais demonstra falta de vontade ou fadiga física.

As cores do desenho

O vermelho representa a vida, o ardor, o ativo;

o amarelo, a curiosidade e alegria de viver;

o laranja, necessidade de contato social e público, impaciência;

o azul, a paz e a tranquilidade;

o verde, certa maturidade, sensibilidade e intuição;

o negro representa o inconsciente;

o marrom, a segurança e planejamento.

É necessário acrescentar que o desenho de uma só cor, pode denotar preguiça ou falta de motivação.

Segundo Luquet,

o desenho para a criança é uma forma de diversão; um jogo como qualquer outro(...) convém notar que é um jogo tranqüilo que não exige companheiro e ao qual se pode dedicar em casa tão comodamente quanto ao ar livre.

(Luquet. 1969 - Pg.15)

Com muita sutileza, portanto, as garatujas revelam o olhar da criança.

Observadores, os pequenos experimentam enquanto desenham e acabam estabelecendo relações que ficam na memória.

Descobrem os resultados dos movimentos que fazem com o braço, buscam as possibilidades das formas – para depois dominá-las – e encontram os limites do papel.

Assim, criam de forma autônoma. “É com a exploração desses rabiscos que a criança vai construir sua produção autoral”

Cada rabisco, uma descoberta

Desde a década de 1970, a pesquisadora americana Rhoda Kellog estuda os primeiros traços das crianças.
Em suas pesquisas, ela observou e analisou quase 300 mil desenhos de crianças de todo o mundo e identificou padrões de estrutura, como rabiscos básicos e áreas de aplicação dos traços no papel


Além do professor ter o cuidado em analisar essas garatujas ele deve ficar atento a questão do traçado se é firme, forte e numa mesma direção além de apresentar uma mesma forma ou forma diferentes.

A garatuja é com certeza uma das primeiras formas escrita das crianças que estão despertando para a escrita convencional

POR QUE PARAMOS DE DESENHAR ????????

A medida que a criança cresce, desenvolve seu espírito crítico em relação aos seus trabalhos.

Muitas vezes essa consciência crítica supera seu desejo de expressar-se criativamente; principalmente nos casos em que a criança passa com rapidez da infância para a adolescência em um prazo demasiado curto, não podendo ajustar-se com suficiente brevidade à sua nova consciência crítica e ficando assim, insatisfeita com suas realizações.

Acha tudo “infantil e mal feito”.

Oficinas vistem o site

Valéria Tiusso

http://www.psicopedagogavaléria.com.br/

email

Lidiane Lancioni
ldnlancioni@ig.com.br

DIA DO MARINHEIRO

assinaturas personalizadas

Dia 13 de dezembro é a data de nascimento do famoso Almirante Marquês de Tamandaré que tanto fez pela nossa marinha e tanta paixão tinha pelo mar.

Uma bela homenagem a um homem que dizia:

"Sou marinheiro e outra coisa não quero ser"

Marques de Tamandaré foi herói da guerra do Paraguai e patrono da marinha nacional! Se nome completo: Joaquim Marques de Lisboa.



PROMOÇÃO RABER


Saiba mais sobre a promoção e participe


http://evaraber.blogspot.com/

http://www.raber.com.br/

A Raber recebeu dia 02 de Dezembro o Selo EMPRESA PARCEIRA DA NATUREZA.
Este selo é concedido às empresas que demonstram Comprometimento e Responsabilidade com as questões Socioambientais, ao promover a Defesa e a Preservação do Meio Ambiente para as presentes e futuras gerações.

Raber sinônimo de qualidade e responsabilidade!!!