CHRISTUS BABY

2012



Crie glitters aqui!


A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus FELIZ 2012!!!
"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

*♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`*

É Brincando que se adquiri conhecimento!

BLOG - Cristiângela Ribeiro Soares

ESTADOS E CIDADES ONLINE NO MOMENTO


free stats

Christus Baby

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

FOLCLORE


“Valorizar a maneira de agir, pensar, sentir de um povo, através de suas tradições culturais.”


É importante valorizar o folclore: ele representa o mais alto valor de uma nação, não importa em que setor se encontra ou a forma como pode ser classificado, pois está presente em todos os momentos de nossa vida, na canção de ninar, nas histórias, nos quitutes, nas cantigas de roda e brincadeiras, na maneira de falar.


A palavra folclore foi utilizada pela primeira vez pelo professor inglês William John Thoms, em 22 de agosto de 1846, data considerada Dia Internacional do Folclore.

Folk, em inglês, significa povo, e lore, conhecimento.

Folclore, então, seria um conhecimento emanado do povo.


O projeto contribuiu para que os alunos desenvolvessem atividades e vivenciassem, de maneira concreta, as lendas, poesias, cantigas de roda, brincadeiras, briquedos em um trabalho coletivo.


Semana do Folclore Christus Baby trabalhou temas diferentes a cada dia



Dia 16 de agosto
Maternal e Infantil II e III

Apresentou as cantigas de roda, vivenciando-as como aprendizado.

Ciranda cirandinha

Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar,
vamos dar a meia-volta, volta e meia vamos dar.


.

O anel que tu me deste era vidro e se quebrou,
o amor que tu me tinhas era pouco e se acabou.




Por isso, dona... faz favor de entrar na roda,
diga um verso bem bonito, diga adeus e vá embora.



Cantigas de Roda

O Pião entrou na roda, ó pião ! (bis)

Roda pião, bambeia pião ! (bis)

Sapateia no terreiro, ó pião ! (bis)



Cantigas de Roda

Mostra a tua figura, ó pião ! (bis)

Faça uma cortesia, ó pião ! (bis)

Atira a tua fieira, ó pião ! (bis)

Entrega o chapéu ao outro, ó pião ! (bis)


Dia 17 de agosto

Infantil IV

Resgatando brincadeiras!!

Brinquedos e brincadeiras do tempo da vovó


Qual não é a surpresa dos pais quando o filho chega da escola cantando uma canção muito antiga ou sugerindo uma brincadeira que eles ainda guardam na memória?

Hoje, especialmente nos projetos educacionais que privilegiam o folclore brasileiro, muitas brincadeiras da infância dos avós são resgatadas na escola.



E ainda fazem o maior sucesso!



Desde a canção Ciranda, Cirandinha até pular
amarelinha ou brincar de pique-esconde, muitas das brincadeiras que a turminha moderna curte já encantavam crianças há mais de um século.


Que tal um passeio pela história dos brinquedos e brincadeiras no Brasil?



Bonecas de pano


Bonecas de pano



Bricadeira com pedrinhas



Bambolê


Cabo de guerra


Carrinho de madeira


Carrinho de madeira



Bolinha de gude/bila



Pular corda


Cabra cego


GRANDE PARTE DAS BRINCADEIRAS FOLCLÓRICAS ENVOLVE DISPUTAS INDIVIDUAIS OU EM GRUPOS. POSSIBILITAM TAMBÉM A INTEGRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SOCIAL E MOTOR DAS CRIANÇAS.

A PRESERVAÇÃO DESTAS BRINCADEIRAS É MUITO IMPORTANTE PARA A MANUTENÇÃO DA CULTURA FOLCLÓRICA. POR ISSO, SÃO MUITO PRATICADAS, PRINCIPALMENTE, DURANTE O MÊS DE AGOSTO QUE É DESTINADO AO FOLCLORE.


Dia 18/08
Infantil v

Advinhações/ travas línguas

Advinhações

As adivinhas, também conhecidadas como advinhações ou "o que é, o que é" são perguntas em formato de charadas desafiadoras que fazem as pessoas pensar e se divertir.

São criadas pelas pessoas e fazem parte da cultura popular e do folclore brasileiro. São muito comuns entre as crianças, mas também fazem sucesso entre os adultos.

Trava Lingua

Podemos definir os trava línguas como frases folclóricas criadas pelo povo com objetivo lúdico (brincadeira).

Apresentam-se como um desafio de pronúncia, ou seja, uma pessoa passa uma frase díficil para um outro indíviduo falar.

Estas frases tornam-se difíceis, pois possuem muitas sílabas parecidas (exigem movimentos repetidos da língua) e devem ser faladas rapidamente.

Estes trava línguas já fazem parte do folclore brasileiro, porém estão presentes mais nas regiões do interior brasileiro.




Há quatro quadros três e três quadros quatro.

Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três.

Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.




Pedro tem o peito preto, O peito de Pedro é preto; Quem disser que o peito de Pedro é preto, Tem o peito mais preto que o peito de Pedro.


ADIVINHAS - o que são, coleção de adivinhas, o que é o que é, folclore

- O que é que é surdo e mudo, mas conta tudo?
Resposta: o livro



ADIVINHAS - o que são, coleção de adivinhas, o que é o que é, folclore

- O que é o que é que sempre se quebra quando se fala?
Resposta: o segredo


- Ele é magro pra chuchu, tem entes mas nunca come e mesmo sem ter dinheiro, dá comida a quem tem fome?
Resposta: o garfo



Galerinha assistindo as apresentações



Dia 19
1º ano A e B

Lendas



Lenda da Mandioca



Conta-se que foi há muito tempo. Havia numa tribo indígena uma indiazinha
tão bela e tão delicada. Todos a amavam.


Mani era diferente. Tinha a pele clara, lindos e longos cabelos e sempre um
sorriso no rosto a iluminar os passantes, como a aura da manhã!

Um dia a menina amanheceu doente. Toda a tribo se pôs em alvoroço. Fizeram
de tudo para salvar sua linda descendente.

Porém, nem a pagelança, Nem os segredos da mata virgem, nem as águas
profundas, nem a banha de animais raros; puderam evitar-lhe a morte.



Os índios enterraram o corpo de Mani debaixo de uma árvore. E quando fez um
ano, foram levar-lhe flores e ainda rezar por ela.

Eles ficaram surpresos, havia crescido em sua sepultura alguns arbustos
diferentes. Eles eram fortes e vigorosos.






Os índios arrancaram um arbusto e viram suas raízes grossas e brancas como
as carnes de Mani. Então eles a comeram, dizendo que era a carne de Mani.






Assim ficou conhecida como manioca ou mandioca.




Dia 20
Comidas Tipicas




Maria Izabel

Bolos variados





Agradecimentos a todos que colaboraram com a nosso projeto