CHRISTUS BABY

2012



Crie glitters aqui!


A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus FELIZ 2012!!!
"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

*♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`*

É Brincando que se adquiri conhecimento!

BLOG - Cristiângela Ribeiro Soares

ESTADOS E CIDADES ONLINE NO MOMENTO


free stats

Christus Baby

terça-feira, 10 de agosto de 2010

DESENVOLVIMENTO CORPORAL COM CRIANÇAS DE 0 a 3 ANOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL



Passando pela Revista Escola ......





Objetivos

- Trabalhar em grupo e aprender regras de convivência, como esperar a vez, ganhar e perder.

- Desenvolver habilidades corporais
(pular, virar cambalhota etc.).

Material necessário

Colchonete, corda e obstáculos para as crianças pularem, como argolas e bambolês.

Flexibilização

Para garantir a participação de alunos cadeirantes nesta atividade, o professor terá que contar com alguém que possa empurrar a cadeira.

O ideal é que os próprios colegas cumpram este papel.

O professor pode organizar um rodízio para empurrar a cadeira em alguns trechos do percurso, como, por exemplo, a passagem por baixo das cordas.

É claro que, neste momento, a corda deve ser levantada, mas não o suficiente para o aluno não ter que fazer nenhum movimento.

Se ele for capaz de abaixar a cabeça ou dobrar o tronco, estes movimentos devem ser propostos.

É importante ressaltar, porém, que a simples adaptação do espaço e do material nem sempre dá conta de garantir a participação destas crianças e, sendo assim, é fundamental que o professor planeje, com antecedência, desafios possíveis para eles, e dos quais todos possam participar.

As cambalhotas, por exemplo, podem ser também substituídas por "manobras radicais", assim: a partir de um sinal sonoro, todas as crianças devem sair correndo e, ao ouvir outro tipo de sinal, devem mudar de direção rapidamente, ou parar bruscamente.

Atividades como essa podem garantir muita diversão se seu aluno deficiente físico puder fazer uma dupla com algum de seus colegas, que empurrará a cadeira.

O importante é garantir a participação de todos na maioria das situações.


Desenvolvimento


No pátio, monte um circuito com vários materiais: estique cordas e peça que os pequenos passem por baixo sem encostar nelas, coloque bambolês no chão e diga que pulem de um para outro e oriente para que façam cambalhotas sobre colchonetes.

Apresente o que deve ser feito em todo o circuito e acompanhe as crianças em cada um dos desafios, evitando que tenham medo ou se machuquem.


Avaliação

Observe a diferença na participação de cada criança frente aos desafios corporais propostos para planejar as próximas atividades envolvendo maiores e menores dificuldades.



Primeiras Acrobacias
Trabalhado no maternal


Objetivo

Fortalecer a musculatura


Tempo estimado

Livre.


Desenvolvimento

Preparando a creche
- O piso não deve ser escorregadio, e o ideal é que haja rampas com pouca inclinação para subir e descer engatinhando ou escadas de poucos degraus.

- Espalhe colchonetes se alguma atividade envolver risco de queda.

- Coloque equipamentos que dêem suporte às crianças, como almofadas para as que estão começando a sentar e pufes, caixas de papelão e uma barra para as que querem ficar em pé.


Atividade 1


Cada frase que o professor disser será repetida pelas crianças.
"Vamos passear na floresta?"
"Então, vamos!" (caminhar pelo espaço)
"Xiii! Olha lá! Um rio!"

"Vamos passar?"

"Por cima não dá!" (esticar o corpo)
"Por baixo não dá!" (abaixar o corpo)

"Então vamos nadar?" (movimentar os braços)

O jogo prossegue com variações nas propostas de movim
entos:

"Xiii! Olhá lá! Uma árvore! Vamos subir?
(movimentar braços e pernas, como se estivesse subindo)


"Uma caverna! Vamos entrar?"
(arrastar-se pelo chão ou andar agachado)


Entrando na caverna, o professor diz:

"Xiii! Está tudo escuro!
" (fechar os olhos e tocar nos colegas)


"Xiii! Uma cauda comprida... um pêlo macio... um focinho gelado... É uma onça! Vamos correr?"

(correr, fazendo o caminho inverso)


"Xii! Uma caverna! Vamos sair?

Xii! Uma árvore! Vamos subir?

Xii! Um rio!

Vamos nadar?

Xii! Uma casa! Vamos entrar? Xii!

Uma porta! Vamos fechar?" (deitar no chão)


Para concluir:


"Ufa! A onça não pegou ninguém! Ainda bem!" (descansar)




Atividade 2



Os desafios corporais podem variar conforme a proposta.

Por exemplo, passear no fundo do mar: nesse caso, os movimentos de braços e pernas são feitos com todos deitados no chão.

Outras opções são entrar em cavernas, passar por muitas algas, afundar num abismo profundo e fugir de um tubarão.


Atividade 3

Uma outra opção é fazer de conta que está voando: as crianças podem fazer a seqüência de pé, para se locomoverem no espaço.

Sugira que elas sejam pássaros, que voem sobre a montanha, pousem numa rocha, mergulhem num abismo e fujam de um gavião.




Avaliação




O importante aqui não é saber quem consegue ou não fazer o que foi proposto ou comparar a agilidade de um e outro.

Avalie se o tempo de duração foi adequado, se os pequenos se envolveram e seguiram suas sugestões.

Verifique se alguma coisa deverá ser modificada numa próxima vez.



FONTE
http://revistaescola.abril.com.br/

Tem outros links bem legais da Revista Escola é só conferir ..

Atividades com faixa etária de 0 a 3 anos
Trabalhando com espelho ...é bem legal

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/0-a-3-anos/brincadeiras-frente-espelho-449852.shtml

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/0-a-3-anos/ginastica-faz-de-conta-423003.shtml

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/0-a-3-anos/dancando-gente-aprende-428215.shtml

Atividades com faixa etária de 4 a 6 anos

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/atividades-giz-432170.shtml

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/amarelinha-caco-428173.shtml

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/danca-criativa-422886.shtml



Estruturação do esquema corporal

Tem como objetivo principal incentivar a prática do movimento em todas as etapas da vida de uma criança.


Por meio das atividades, as crianças, além de se divertirem, criam, interpretam e se relacionam com o mundo em que vivem


Na Educação Infantil, a criança busca experiências em seu próprio corpo, formando conceitos e organizando o esquema corporal.

A abordagem da Psicomotricidade irá permitir a compreensão da forma como a criança toma consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar por meio desse corpo, localizando-se no tempo e no espaço.


SUGESTÕES DE EXERCÍCIOS PSICOMOTORES:

Engatinhar, rolar, balançar, dar cambalhotas, se equilibrar em um só pé, andar para os lados, equilibrar e caminhar sobre uma linha no chão e materiais variados (passeios ao ar livre), etc.....

Pode-se afirmar, então, que a recreação, através de atividades afetivas e psicomotoras, constitui-se num fator de equilíbrio na vida das pessoas, expresso na interação entre o espírito e o corpo, a afetividade e a energia, o indivíduo e o grupo, promovendo a totalidade do ser humano.




Nenhum comentário: