CHRISTUS BABY

2012



Crie glitters aqui!


A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus FELIZ 2012!!!
"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

*♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`**♥*´¯`*.¸¸.*´¯`*

É Brincando que se adquiri conhecimento!

BLOG - Cristiângela Ribeiro Soares

ESTADOS E CIDADES ONLINE NO MOMENTO


free stats

Christus Baby

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Brigas da criança são frequentes..



Crianças que briga muito


Os pequenos e as crianças de idade pré-escolar com frequência brigam pelos brinquedos.


O que se deve fazer com as crianças brigonas

- A intervenção precoce é muito mais efetiva.

Não espere que a criança comece a mostrar comportamento mais agressivo.

Intervenha logo que observar que a criança se sinta frustrada ou que esteja se alterando com facilidade.

- Quando as crianças pequenas brigam com frequência, supervisem-nas mais de perto.

- Se uma criança bate em outra criança, de imediato separe os dois.

Logo trate de consolar e atender a criança que foi agredida.

- Ao bebê que começa a andar (1 a 2 anos), diga-lhe: “Não bata. Dói quando você bate”.

- À criança pequena (de 2 a 3 anos), diga-lhe: “Eu sei que você tem coragem, mas não bata”. Isso começa a ensiná-la a empatia com as outras crianças.

- Não bata na criança se ela está batendo em outras. Isso a ensinará a utilizar um comportamento agressivo.

- Os pais não devem ignorar ou menosprezar as brigas entre irmãos.

- Ensine-os que a agressão não é a forma correta para conseguir o que se quer.

Por exemplo: imaginemos o caso de dois meninos, um de 6 e outro de 4 anos de idade.

O maior está jogando bola até que o menor aparece para tirá-la. E ali iniciam-se as brigas e gritos.

O pequeno grita e esperneia porque quer a bola. Se intervirmos, exigindo que o maior conceda a bola ao mais pequeno, estaremos reforçando de uma maneira negativa, que o pequeno sempre esperneie e grite para conseguir o que se quer.



http://br.guiainfantil.com/

Nenhum comentário: